Patologias tratadas com a eficiência da hipnoterapia.

Dra. Lídia Henriques Chagas

CRM: 59150
  • Graduada na faculdade de medicina da USP
  • Formação em hipnose clínica
  • Certificada em hipnose Dave Elman
  • Mais de 30 anos de atuação na área
dra-lidia-chagas-psicodermatologista

Ansiedade e a depressão podem agravar quaisquer patologias, sejam elas dermatológicas ou não.

Hipnoterapia

lidia-chagas-hipnoterapia-psicodermatologista

É importante destacar que o uso da Hipnose é reconhecido e recomendado pelo Conselho Federal de Medicina e pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

A terapia com hipnose é um conjunto de técnicas verbais e não verbais de comunicação utilizadas para ajudar um indivíduo a entrar em um estado modificado de consciência denominado transe.

A pessoa, em transe, pode acessar memórias e recursos internos que antes supunha serem inacessíveis por estarem em sua mente subconsciente.

O transe é um estado de profundo relaxamento e foco no qual o indivíduo fica mais suscetível às sugestões do hipnólogo, que são passadas à mente subconsciente. Assim é possível realizar rapidamente mudanças e transformações internas positivas sem usar medicamentos, promovendo o equilíbrio físico e emocional além de muito bem-estar com toda a segurança.

Psicodermatologia

A psicodermatologia está inserida no contexto mais amplo da dermatologia integrativa, a qual, além de enfatizar as relações terapêuticas entre médico e paciente, também faz uso de todos os tipos de terapias consagradas cientificamente, a fim de diagnosticar as principais dermatoses que recebem nítida influência do psiquismo ou atuam sobre ele focando, também, nos recursos mais adequados para lidar com tais patologias.

dra-lidia-chagas-psicodermatologista-ajuda-mãos

Tratamentos

Vitiligo

O vitiligo é uma doença caracterizada pela perda da coloração da pele.

Escoriações neuróticas

A relação entre as doenças da pele e o nosso estado emocional é evidente.

Psoríase e estresse

Psoríase é uma doença de pele que causa lesões avermelhadas e descamativas.

Alopécia areata

Alopecia areata é uma condição caracterizada pela perda de cabelo ou de pelos em outras partes do corpo em formatos arredondados ou ovais.

Dermatite seborreica

Dermatite seborreica é uma doença da pele crônica. Os sintomas mais comuns são comichão e pele vermelha, escamosa, oleosa e inflamada.

16 3632-8283

16 98137-1152

contato@lidiachagaspsicodermato.com.br

Rua Bernardino de Campos, 1001 - Sala 808
Ribeirão Preto/SP - CEP 14015-130

Todos os direitos reservados a Lídia Chagas. Desenvolvido por Unità Digital.

Fechar Menu

Vitiligo

O vitiligo é uma doença caracterizada pela perda da coloração da pele. As lesões formam-se devido à diminuição ou à ausência de melanócitos (células responsáveis pela formação da melanina, pigmento que dá cor à pele) nos locais afetados.
As causas da doença ainda não estão claramente estabelecidas, mas fenômenos autoimunes parecem estar associados ao vitiligo. Além disso, alterações ou traumas emocionais podem estar entre os fatores que desencadeiam ou agravam a doença.


A doença é caracterizada por lesões cutâneas de hipopigmentação, ou seja, manchas brancas na pele com uma distribuição característica.  O tamanho das manchas é variável. O vitiligo possui diversas opções terapêuticas, que variam conforme o quadro clínico de cada paciente. O dermatologista é o profissional mais indicado para realizar o diagnóstico e tratamento da doença.
Importante: o vitiligo não é contagioso e não traz prejuízos à saúde física. 

Escoriações Neuróticas

A relação entre as doenças da pele e o nosso estado emocional é evidente. Um exemplo disso é o transtorno de escoriação, ou dermatilomania, que consiste em uma necessidade incontrolável de se arranhar, se beliscar ou tirar crostas de acne até causar lesões cutâneas.
É possível que nunca tenhamos ouvido falar da dermatilomania. 

Pelo contrário, pode ser que tenhamos acabado de ser diagnosticados ou que, talvez, pertençamos a essa parte da população que ainda não é plenamente consciente de que talvez sofra deste mesmo problema. Por mais estranho que pareça, é algo muito comum, um efeito associado muito frequentemente à depressão, aos transtornos de ansiedade ou os transtornos obsessivos compulsivos (TOC’s).

Há casos extremos e há pacientes com uma sintomatologia mais leve, onde se evidencia, uma vez mais, que uma boa parte dos problemas dermatológicos têm uma base psiquiátrica que é preciso detectar e tratar. Por isso, há quem costume passar por uma odisseia de tratamentos caros para esses problemas na pele sem que lhe diagnostiquem previamente a autêntica raiz do problema: um excesso de estresse, talvez, uma alta ansiedade ou uma depressão encoberta.

Psoríase e Estresse

Psoríase é uma doença de pele que causa lesões avermelhadas e descamativas. Apesar de não ser contagiosa, portadores sofrem com afastamento social.

Psoríase é uma doença inflamatória da pele, crônica, não contagiosa, multigênica (vários genes envolvidos), com incidência genética em cerca de 30% dos casos. Caracteriza-se por lesões avermelhadas e descamativas, normalmente em placas, que aparecem, em geral, no couro cabeludo, cotovelos e joelhos.

Surge principalmente antes dos 30 e após os 50 anos, mas em 15% dos casos pode aparecer ainda na infância.

Há diversos tipos de psoríase, de acordo com sua localização e extensão, e o tratamento na maioria das vezes, é feito com medicação tópica.

Alopécia Areata

Alopecia areata é uma condição caracterizada pela perda de cabelo ou de pelos em outras partes do corpo (cílios, sobrancelhas, barba) em formatos arredondados ou ovais. 

Alopecia areata, conhecida popularmente como “pelada”, é uma condição caracterizada por perda de cabelo ou de pelos em áreas arredondadas ou ovais do couro cabeludo ou em outras partes do corpo (cílios, sobrancelhas, barba, por exemplo). Ela acomete de 1% a 2% da população, afeta ambos os sexos e todas as etnias. O distúrbio pode surgir em qualquer idade, embora em 60% dos casos seus portadores tenham menos de 20 anos.

Geralmente, as áreas em que o cabelo cai são bem delimitadas, circunscritas, e esparsas pelo couro cabeludo (alopecia areata), mas podem tornar-se confluentes e evoluir para a queda total de cabelo e de pelos do corpo (alopecia totalis).

Entre as possíveis causas do distúrbio, estão fatores genéticos (em 10% a 42% dos casos, há outras pessoas na família com o problema) e imunológicos (genes implicados na suscetibilidade à alopecia areata provavelmente interagem com fatores ambientais desencadeantes, como o estresse ou a presença de micro-organismos, para disparar uma resposta imunológica que lesa o folículo piloso.

Dermatite Seborreica

Dermatite seborreica é uma doença da pele crônica. Os sintomas mais comuns são comichão e pele vermelha, escamosa, oleosa e inflamada. São geralmente afetadas as áreas da pele ricas em glândulas sebáceas, principalmente o couro cabeludo, face e peito. A condição pode causar problemas de socialização e baixa auto-estima. Em bebês, quando a principal parte afetada é o couro cabeludo, a condição denomina-se crosta de leite. A caspa é uma forma menos grave da condição, sem inflamação da pele associada.

Embora as causas sejam ainda pouco claras, acredita-se que envolvam uma série de fatores genéticos e ambientais. Entre os fatores de risco estão a imunodeficiência, doença de Parkinson, epilepsia e síndrome de Down. A condição pode agravar-se em função do estresse psicológico ou durante o inverno. Não é causada por má higiene. O diagnóstico é geralmente feito com base nos sintomas.

Sintomas
De forma geral, os sintomas da dermatite seborreica são:
⦁ oleosidade na pele e no couro cabeludo;
⦁ escamas brancas que descamam – caspa;
⦁ escamas amareladas que são oleosas e ardem;
⦁ coceira, que pode piorar caso a área seja infectada pelo ato de “cutucar” a pele;
⦁ leve vermelhidão na área;
⦁ possível perda de cabelo.


Esta dermatite pode ocorrer em diversas áreas do corpo. Normalmente, se forma onde a pele é oleosa ou gordurosa, como couro cabeludo, sobrancelhas, pálpebras, vincos do nariz, lábios, atrás das orelhas e tórax.